Vida académica parte 1

A pequena aventura que vos vou contar demonstra um pouco de como podemos nos aproveitar das nossas deficiências, claro que não o devem fazer.

Quando eu andava entretido na minha vidinha académica, bem descontraído, descobri o mundo das tunas, algo que logo comecei a seguir, de tal maneira que ia com eles a diversos festivais como em Viseu, Porto e Coimbra.

Foi num desses festivais em Coimbra que se passou o seguinte, o evento decorreu nos dias 02 e 03 de dezembro, no primeiro dia e já no final da noite decidimos ir a uma discoteca para continuarmos a festejar.

Ao chegar a entrada da discoteca tropecei num degrau de metal, quase que ia dando um beijinho no chão, felizmente não aconteceu, mas o segurança da entrada viu a cena e diz logo assim para mim.

“O senhor não pode entra, não está em condições…”, quer dizer para ele eu estava alcoolizado, não vou dizer se ele esteva correto ou errado.

Como a minha vontade de entrar era grande, virei-me para ele e disse, “Eu sei que tropecei naquele degrau ridículo, mas não estou alcoolizado, tenho uma deficiência física.”

Querem saber o que aconteceu depois vejam a segunda parte desta aventura.